domingo, 3 de maio de 2009

A verdadeira história de Hércules


A história de Hércules é extremamente interessante, assim como a maioria dos mitos da Grécia Antiga. Por esse motivo, decidi postar hoje a narrativa que conta de forma resumida, parte da trajetória desse semi-deus mitológico.
"O grande Zeus, rei dos deuses, teve muitos casos amorosos com mulheres mortais, para grande desconsolo de sua esposa, a deusa Hera. As crianças nascidas desses amores eram semideuses e nenhum foi maior do que Hércules, concebido para ser protetor tanto dos homens quanto dos deuses. Zeus deitou-se com Alcmena, a mãe de Hércules, disfarçado como seu marido, Anfitrião, que estava longe, guerreando.
Zeus mandou que o tempo diminuísse sua velocidade para que uma noite durasse três. Quando Anfitrião regressou, no dia seguinte, Alcmena estava cansada demais para dar-lhe as boas vindas ao lar; ela já estava grávida do filho de Zeus. Nove meses mais tarde, Zeus gabou-se no Olimpo do herói, seu filho, que estava para nascer.
- Seu nome será Hércules, e ele governará a nobre Casa de Perseu.
Hera ficou furiosa, especialmente porque o nome Hércules significava "Glória de Hera". Ela foi até Zeus e lhe perguntou:
- Você jura que a criança que nascerá hoje na Casa de Perseu será o rei de Micenas?
- Juro, disse Zeus.
Hera imediatamente foi até Micenas e apressou o nascimento de Euristeu, primo de Hércules. Depois foi sentar-se fora da porta do quarto de Alcmena e a enfeitiçou para que ela não desse à luz até o dia seguinte. Zeus não podia voltar atrás em sua palavra, e assim Euristeu, em vez de Hércules, tornou-se rei.
No entanto, Hera concordou que se Hércules pudesse cumprir Doze Trabalhos, a serem determinados por Euristeu, ele poderia tornar-se deus. Alcmena ficou tão assustada por estar metida no meio de uma briga entre Zeus e Hera que abandonou seu bebê fora de Tebas, a principal cidade de Micenas. Zeus, vendo o que acontecia, pediu à deusa Atena que levasse Hera para passar por ali.
- Olhe esta criança tão forte, Hera, Atena exclamou.
- Sua mãe deve ser louca para abandoná-lo. Você está amamentando, Hera. Dê-lhe um pouco de leite.
Assim, deixando o bebê amamentar em seu seio, Hera foi induzida a salvar a vida de Hércules. Mais tarde, Atena devolveu o bebê para Alcmena.
- Guarde-o bem, ela disse. Um ano mais tarde, Hera tentou novamente despistar os planos de Zeus. Mandou duas terríveis serpentes, com escamas azuis e olhos flamejantes, para que enfiassem suas presas envenenadas na criança adormecida. De manhã, Alcmena encontrou Hércules sentado, murmurando de prazer, e pendurando as duas serpentes mortas nas grades de seu berço. Ele as tinha estrangulado com as suas próprias mãos.
Esta foi apenas uma das maravilhosas façanhas praticadas por Hércules na infância. Ele cresceu alto e ereto, com olhos orgulhosos e força descomunal. Gostava de correr sob as estrelas, aprendeu a refletir e também a lutar.
Era um especialista tanto no arco quanto na javalina, mas sua arma preferida era uma maça cortada de uma oliveira selvagem. Dotado de imenso vigor físico, sua força se tornou proverbial. Realizou proezas incríveis, armado com a característica clava, arco e flechas e quase sempre vestido com uma pele de leão. Nada resistia a ele."

Créditos do texto: www.felipex.com.br
Créditos da imagem: br.geocities.com

2 comentários:

Luck disse...

Interessante a forma de contar a história dele. XD

Lucas Passos disse...

Sei q esse tópico é de 09. gostaria de saber dos "fatos" históricos sobre esse "heroi" lendario q pelo q me parece pelo contesto historico teve o intuito de contestar a soberania divina e definir q o homem estava sobre o controle de seu destino e n os deuses. O livre arbitrio começava a ser descutido? pq de heroi ele passou a ser vilao ao estuprar a jovem Dejanira? n entendi isto sem uma cronologia fica dificil, mas o contesto n muda. Me ajude