terça-feira, 27 de julho de 2010

“X-Men” no livro dos recordes: a HQ mais vendida da história


Na época em que as revistas de histórias em quadrinhos de uma forma geral alcançavam altíssimos números de vendas, verdadeiras marcas históricas eram quebradas e rendiam aos manda-chuvas das empresas imensos rios de dinheiro. Hoje em dia, as vendas não são tão numerosas assim, apesar de ainda não se falar em uma crise na área de HQs.
Nos tempos áureos dos gibis, mais precisamente em 1991, foi lançado pela Marvel aquele que se tornaria o mais vendido da história, com uma incrível marca de 8 milhões de exemplares vendidos. Tratava-se da primeira edição de “X-Men”, que agora finalmente entra para o Guinness World Records Book. O fato foi oficializado recentemente com a entrega de um certificado referente ao recorde ao escritor Chris Claremont durante a San Diego Comic-Con.
Estima-se que o lucro bruto total até hoje seja 7 milhões de dólares, com cada gibi custando em média R$ 1,50. Com uma pesada campanha de marketing, encabeçada pela possibilidade de se comprar o gibi em cinco capas alternativas, a edição logo se tornou um sucesso de vendas, que inclusive foi impulsionado pela especulação em alta no mercado de quadrinhos que levava as pessoas a adquirirem vários exemplares da mesma revista.
Apesar do Guinness ainda não ter divulgado nota oficial sobre o recorde de “X-Men”, já é possível constatar várias críticas de especialistas na área que argumentam que gibis europeus e japoneses já alcançaram marcas de tiragens e vendas que rivalizam claramente com a revista dos mutantes.
A despeito das críticas, a incrível marca de “X-Men” não está sendo ofuscada, sendo que é impressionante ver que um gibi alcançou números de vendas tão altos e expressivos.


2 comentários:

Tô Ligado disse...

Fala Jr.
Cara, sou fã desses quadrinhos e ainda mais do desenho que passava na Globo nos anos 90. Foi o mais proximo do original.

Assim que minha net voltar ao normal e me deixar.. eu comento com mais calma seus post.

Boa semana

Augusto César disse...

Nunca fui fã do X-Men. Na verdade, não curto muito esse gênero de animação. Abraço!