sábado, 24 de abril de 2010

O dilema das tardes da TV Brasileira



Para os que apreciam e acompanham a trajetória da TV brasileira não é novidade alguma que o horário da tarde enfrenta um verdadeiro dilema e situações bem complicadas quando se fala em conteúdos de qualidade e programas realmente atrativos. Em minha opinião, trata-se do momento do dia mais enfadonho e deprimente das programações das emissoras, pois simplesmente não há uma atração totalmente merecedora da nossa atenção e fidelidade de telespectadores.
No início da tarde já é mais que costume nos depararmos com o Vídeo Show. O programa não empolga mais como antigamente. Lembro-me que na época em que estudava no período da tarde e havia algum feriado ou dia de folga da escola, uma das primeiras coisas que me vinham à mente era a seguinte: “Bacana! Hoje vou poder assistir ao Vídeo Show!”. Achava o programa engraçado, super bacana e de entretenimento interessante. Hoje em dia, não reprovo totalmente a atração, mas é impossível não julgar que os tempos que prendiam os telespectadores na frente da TV para acompanhar os bastidores da Rede Globo passaram e dificilmente voltarão.
Logo em seguida, temos a sessão “Vale a Pena Ver de Novo”, que para os amantes da teledramaturgia brasileira é um verdadeiro tesouro, visto que as produções lisonjeadas com reprises são em sua maioria grandes sucessos que ficaram na memória do público noveleiro. Trata-se de uma atração que inegavelmente é uma exceção aos péssimos conteúdos oferecidos a todos nós durante as tardes.
No que se refere a exibições de filmes, a “Sessão da Tarde” e o “Cinema em Casa” (este em menor grau) são exemplo de que os limites de reprises de filmes não são mais respeitados de forma alguma. Além disso, a qualidade de algumas produções cinematográficas apresentadas nos últimos anos em ambas as sessões é bem questionável. Desde quando o “Cinema em Casa” retornou à grade de programação da emissora, já perdi as contas de quantas vezes assisti ao ótimo e emocionante filme australiano “Enchente – Quem Salvará Nossos Filhos?” (The Flood: Who Will Save Our Children?, de 1993). Tudo bem, o filme é muito bom, mas precisavam reprisar tantas vezes assim?
Christina Rocha e seu “Casos de Família” não necessitam de comentários mais detalhados. O nível do programa baixou muito após a saída de Regina Volpato e as escolhas de temas esdrúxulos e risíveis, e o modo da apresentadora conduzir a atração são questões que no meu ponto de vista precisam ser analisados e alterados.
E a Record? Na emissora existe uma constante e ininterrupta troca de horários de programas desta faixa e fica quase impossível saber qual será a ordem de exibição dos mesmos. Prova de que o respeito para com o telespectador tem ficado cada vez mais em segundo plano e de que o planejamento e idealização de uma grade fixa e respeitável praticamente inexistem.
Atualmente é possível encontrar os programas “O Preço Certo” e “Tudo a Ver” nas tardes da emissora da Barra Funda. O primeiro é um game de acertos de preços que não empolga e o segundo um festival de reprises de matérias e reportagens da Record. Reprises intermináveis também são mais que evidenciadas na exibição da ótima série “Todo Mundo Odeia o Chris”, o que desgasta cada vez mais a produção, levando a uma possível diminuição do interesse do público muito em breve. Nem os fãs e admiradores mais ardorosos suportarão tantas reapresentações dos episódios da série como vem acontecendo.
Resultado: as tardes da TV brasileira nunca estiveram tão decepcionantes e tediosas. A qualidade das atrações é totalmente negligenciada e infelizmente parece que essa realidade não será alterada tão cedo. Uma pena...

P.S.: Sobre as tardes da Band e da RedeTV, estou impossibilitado de comentar. Os motivos são simples: a afiliada da primeira em meu estado simplesmente não transmite nada de sua programação. As tardes são recheadas por programas da própria rede associada e desta forma não estou capacitado para opinar sobre as atrações vespertinas da emissora do Morumbi. Já o sinal da segunda não é mais disponibilizado há quase um ano aqui onde resido.

5 comentários:

Britto disse...

As tardes de nossa TV estão um lixo - e isso incluindo o Vale a Pena ver de novo, que só passa novelas recentes! Saudade dos tempos de Ana Maria Braga, Eliana, nas tardes da Record. Hoje a programação vespertina da emissora é a pior, nem o Chris salva...

Ah, confesso que gosto de Christina Rocha! Preferia mil vezes Volpato, mas confesso que me divirto mais com a atual apresentadora do Casos. Vamos combinar que no horário é a melhor opção... :P

@blogaritmox disse...

Não é de hoje... Ver TV à tarde é uma decepção. E você não perde nada por não poder ver Band ou Rede TV; elas não acrescentam nada no horário.

O VPVDN é o que o Britto disse: reprisa novelas muito recentes, e o pior é que atualmente são novelas que nem fizeram tanto sucesso assim. A culpa é do MJ e dos seus hipócritas no comando.

Muitas vezes o Cinema em Casa surpreende com vários filmes recentes; caso de Mulher Gato, que eles exibiram no ano passado... O ruim é que muitos dos "clássicos" a Globo tomou do SBT.

Abraço!

André San disse...

Assistir TV de tarde é um verdadeiro teste de paciência! Haja saco! Abraço!
André San, www.tele-visao.zip.net

Tô Ligado disse...

Video Show não é M E S M O o que já foi um dia. Precisa investir mais me bastidores.. sei lá... A Globo podia reprisar novelas mais antigas no VAPVD ou inserir na grade um horario às madrugadas para isso. Cinema em Casa E ST são um lixo. Só filmes ulktramega repetidos... Já na Record, não tem nem como comentar tamanha instabilidade da grade.

Boa semana!!!

Brunno

Alan Raspante disse...

Bem, não a cada dia eu assisto menos TV, principalmente a tarde...
mas belo post ! xD